Fazemos tudo com flor & amor

Phalaenopsis

Aqui você encontra tudo o que precisa saber para cuidar e florescer seu produto da melhor maneira possível. Aproveite!

Nome Científico: Phalaenopolis x Hybridus.

Nome Popular: Phalaenopsis.

Características: Herbácea híbrida, rizomatosa, muito florífera, de origem complexa, na qual participaram várias espécies originárias da Polinésia, gerando dezenas de cultivares com flores das mais variadas cores.

Porte: A phalaenopsis é uma planta de médio porte podendo variar sua altura dependendo da idade e formação da planta. Suas hastes costumam atingir cerca de 40 cm de altura.

Ciclo de vida: Perene. Florada anual.

Flores: Possui inflorescência paniculada (cacho ou espiga) no ápice da haste longa e rígida bem acima da folhagem, contendo flores de cor rosa, branca ou vermelho-arroxeada. Seu florescimento natural ocorre no início da primavera.

Necessidades básicas:

Iluminação: As orquídeas gostam de locais bem iluminados e bem ventilados. De preferência onde a planta possa receber o Sol da manhã entre 7h e 9 horas. Quando a planta está sem flores, é preferível deixa-la na área ou jardim em um lugar bem protegido do Sol forte do meio-dia. O local ideal é sob a copa de uma árvore.

Rega: A rega deve ser feita a cada 15 dias quando o vaso estiver bem leve. Coloca-la na chuva é um processo de rega natural e adequado para as orquídeas. Mas você pode utilizar água mineral ou fervida e resfriada, evite sempre que possível usar água com cloro. Quando regar deixe que a água saia pelos orifícios do vaso e depois retire o excesso de água do pratinho. Isso é importante para que as raízes não fiquem danificadas ou até mesmo venham a apodrecer por causa do excesso de umidade. Além de favorecer o aparecimento de fungos e bactérias, pode se tornar um criatório de larvas para o mosquito da Dengue. 

Substrato: O substrato deve ser grosso, facilitando a drenagem. Com o tempo a terra vai se decompondo e ficar fina, e as raízes não terão como se desenvolver no interior do vaso, fazendo com que a planta fique solta. Neste caso pode ser interessante replantá-la em um outro vaso do mesmo tamanho, por exemplo, com fibra de coco e casca de pinus ou então colocar sua orquídea sob a copa de uma árvore amarrando-a junto ao tronco usando musgo ou fibra de coco. O processo de fixação pode demorar cerca de 1 ano, até que a planta crie novas raízes.

Adubação: É recomendável adubar uma vez por mês, da seguinte forma: 1 colher (café) de adubo mineral dissolvida em 1 litro de água de chuva ou mineral; caso só tenha água clorada,  ferva antes para eliminar o excesso de cloro e deixe esfriar bem antes de utilizar. Poderá usar também adubo orgânico, como torta de mamona, que pode ser colocado sobre o vaso 1 vez por ano (1 colher de chá de adubo por vaso). Coloque sempre a torta de mamona abaixo de uma camada de terra, para que seja absorvida mais rapidamente e evitando assim também o contato com animais domésticos.

Cuidados:

Poda: A poda deve ser feita quando as flores murcharem. Corte a haste deixando uns 20 cm na planta. A época de florescimento é após o inverno, quando é formado o botão. É por isso que o pico do florescimento ocorre no início da primavera, quando se consegue encontrá-las em grande número no comércio.

Método de propagação ou replante: Multiplica-se principalmente por divisão da planta. Plantio de rebentos, crescidos nos nós do caule após a floração, feito de preferência em ambiente protegido. Mas pode ser feita também através de sementes que florescem em aproximadamente 3 anos. Quando cultivada com o objetivo de flor de corte, deve-se ressaltar o respeito ao caule central, pois dele brotarão novos ramos com botões.

Dados extras: A phalaenopsis é uma planta muito resistente, porém pode ser atacada por vários tipos de pragas ou doenças. Uma das pragas mais comuns é a cochonilha, seu aspecto varia de manchas brancas, parecendo pedacinhos de algodão, até pequenas cascas medindo de 2 a 3 mm de diâmetro.  Uma receita caseira simples e eficiente é a aplicação de álcool puro diretamente nas manchas, passe apenas no local infestado uma vez por semana até eliminar a praga. Geralmente não é possível curar estas doenças, porém existem várias formas de prevenção, sendo uma das mais importantes e eficazes o cuidado com a rega, evite sempre o exagero de água.

Aproveite todo nosso conteúdo

Cuidados Básicos

Violeta

Nome Científico: Saintpaulia ionantha. Nome Popular: Violeta, Violeta africana. Características: É originária das montanhas de Tanger, na África do Norte. Por isso ficou popular como

Saiba mais »
Cuidados Básicos

Phalaenopsis

Nome Científico: Phalaenopolis x Hybridus. Nome Popular: Phalaenopsis. Características: Herbácea híbrida, rizomatosa, muito florífera, de origem complexa, na qual participaram várias espécies originárias da Polinésia,

Saiba mais »
Cuidados Básicos

Lírio

Nome Científico: Lilium Pumilum / Lilium Speciosum Nome Popular: Lírio Asiático e Lírio Oriental. Características: Herbácea bulbosa, ereta, não ramificada. O Lírio Asiático (Lilium Pumilum)

Saiba mais »
Cuidados Básicos

Ixóra

Nome Científico: Ixora Coccínea. Nome Popular: Ixora. Características: Arbusto de textura lenhosa, ereto, pouco ramificado. Originário das Índias Orientais. Possui ramagem densa e florescimento vistoso.

Saiba mais »
Cuidados Básicos

Hortênsia

Nome Científico: Hidragea Macrophylla. Nome Popular: Hortênsia, Hidrângea ou  Rosa-do-Japão. Características: Arbusto muito variável, originário da China e Japão de folhagem e florescimento decorativo. Existem

Saiba mais »